A importância do azeite na alimentação

Olá pessoas queridas,

Eu amo azeite de paixão e sempre soube que era um óleo excelente para a saúde.

Meu filho estava com dificuldade em comer papinha salgada e experimentei colocar um fio de azeite na comidinha dele, foi sucesso!

Além do cheiro ficar super convidativo, o sabor da comida muda completamente.

Mas eu poderia oferecer azeite ao meu bebê de 10 meses?

Qual o tipo de azeite mais indicado?

Posso refogar os legumes dele no azeite? Fui pesquisar e eis as respostas:


Todos os azeites são iguais?

Existem diferentes tipos de azeites com níveis de acidez diferentes, essa característica é que define a pureza do óleo.

O melhor, mais puro e mais benéfico é o AZEITE DE OLIVA EXTRA-VIRGEM, que por norma tem que ter obrigatoriamente menos de 0,8% de acidez.

O mais recomendado para consumo "in natura" (direto no alimento) é o que tiver com acidez abaixo de 0,5%. E quanto menor o nível de acidez, melhor ainda!

E pode fritar com azeite?

O azeite extra-virgem nunca deve ser usado para frituras! 

Ele deve ser usado em saladas, molhos, para saltear e até para cozinhar.

Isso porque se o azeite extra-virgem for exposto a altas temperaturas, perde parte das suas melhores propriedades!

Há outros tipos de azeites que suportam melhor temperaturas mais altas, como os azeites puros, que têm acidez mais elevadas, acima de 3,0%.

A questão é que com a temperatura muito elevada, acima de 160º, o azeite começa a criar radicais livres e vai perdendo as características positivas.

O ideal é: não frite com azeite!

O que sabemos é que também outros óleos usados para cozinhar a altas temperaturas (quando no seu estado extra virgem) têm um ponto de desintegração idêntico ao azeite de oliva, e por vezes bem mais baixo. Deste modo, devemos optar pelo uso de óleos refinados para fritar, uma vez que estes apresentam moléculas menos instáveis e permitem um ponto de desintegração bem mais elevado variando por norma entre 230-270Cº.

Mas, se precisar fritar algo, use óleo à base de:

Milho: indicado para fritar. Este óleo resiste a temperaturas elevadas e não deixa gosto residual.

Canola: indicado para refogar. Este óleo possui menos gordura saturada e maiores teores de gordura monoinsaturada (reduz os níveis de LDL, colesterol não benéfico, no sangue).



Gostou, né? Ainda tem mais! Conheça mais 10 benefícios do azeite para a sua saúde =)

1. Fornece cerca de 900 calorias por 100 gramas de sua ingestão. Ele é uma excelente fonte em gorduras, principalmente ácidos graxos monoinsaturados, comumente conhecido como MUFA, o azeite de oliva também contém polifenóis e ômega-3;

2. Os Ácidos gordos monoinsaturados presentes no Azeite de Oliva ajudam na redução do colesterol mau (LDL) no corpo, reduzindo assim o bloqueio de artérias e risco de trombose. Ele também ajuda na redução da coagulação do sangue. O Azeite de Oliva é também uma boa fonte de antioxidantes como fenóis e Vitamina E que por sua vez ajudam a manter o coração forte e funcionando corretamente;

3. É rico em Omega-3, o qual auxilia na prevenção do câncer e reduzir a taxa de crescimento de células do câncer no corpo. Além disso, O Azeite de Oliva também é rico em antioxidantes e vitaminas que ajudam na redução da mutação de células e também evita que os radicais livres ataquem o DNA;

4. Possui Vários antioxidantes, como Vitamina A e Vitamina E que ajudam na luta contra os radicais livres que danifica as células da pele. Eles têm propriedades anti-inflamatórias e podem reduzir rugas e o envelhecimento precoce da pele. O Azeite de Oliva também podem ser usado como um hidratante por causa das suas propriedades hidrófilas, que ajudam na formação de uma camada protetora sobre a pele;

5. É Amplamente utilizado nos cabelos secos e no tratamento do couro cabeludo, o Azeite de Oliva mostrou-se também ser eficaz contra as pontas duplas e a Caspa. A Massagem com óleo de oliva ajuda a acelerar o crescimento do cabelo e ainda deixam mais brilhante e macio;

6. A Presença de gorduras monoinsaturadas no Azeite de Oliva ajudam a diminuir as chances de déficit cognitivo. É recomendado o consumo de 3 colheres de sopa de Azeite de Oliva diariamente. Portanto, O Azeite de Oliva ajuda na luta contra muitos problemas relacionados ao cérebro como desequilíbrio do teor de água e desfunções do sistema nervoso;

7. O Azeite de Oliva é rico em antioxidantes, vitaminas e ferro que por sua vez ajuda na prevenção de diabetes. As Gorduras mono-insaturadas presente no Azeite de Oliva estimular a secreção de hormona chamada glucagon que mais contribui para aumentar a taxa de secreção de insulina no pâncreas, o que reduz o nível de açúcar no sangue;

8. Ajuda na redução da pressão arterial e atua no combate a agregação de plaquetas  evitando a formação de coágulos e, consequentemente, trombose;

9. Por possuir Dois polifenóis, o tirosol e hidroxitirosol que ajudam na construção de ossos e fortalecê-los;

10. E, como se não bastasse, o azeite é benéfico contra vários problemas digestivos e prevenir a constipação.

Alguma dúvida de que o AZEITE não pode faltar na sua cozinha e na sua alimentação?

Então, mas eu posso colocar azeite na papinha do meu filho?


Não somente pode, deve!

Diante de tantos benefícios, é fundamental que o azeite faça parte da alimentação do seu filho desde pequenininho.

Desde que passei a colocar um fio de azeite na papinha do meu filho (depois de pronta) ele não teve mais dificuldade para evacuar.

Mas lembre-se, introdução alimentar deve começar após os 6 meses de vida do bebê, antes disso, o melhor alimento é o leite materno.

Gostaram?

Dúvidas e sugestões podem enviar para blogmamaerealizada@gmail.com

Beijos

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...