Mais Interação familiar e menos jogos-online: CALESITA dá a dica!

Jogos on-line, como o da Baleia Azul, têm feito pais ou responsáveis ficarem em alerta para os riscos que crianças e adolescentes estão expostos, tanto no ambiente virtual como também fora dele. Além do medo, a discussão sobre o tema deu espaço para reflexões que talvez nunca tenham sido feitas antes, como a importância de estar presente no dia a dia dos filhos, de fazer com que ele se sinta amado e protegido e, além disso, o quanto é essencial a integração da família.

terapeuta ocupacional Helenise Helena Vieira defende que as brincadeiras e atividades recreativas são excelentes opções para um bom relacionamento entre pais e filhos. “Desde o nascimento do bebê e sua chegada em casa, damos início à construção de um vínculo, que se estenderá por toda a vida. Para que esse elo seja construído, é necessária a interação entre pais e filhos. A melhor forma para que isso aconteça, principalmente nos primeiros anos de vida, é através da brincadeira e das atividades recreativas. Os estímulos sensoriais e motores são importantíssimos para o desenvolvimento infantil e o aprendizado de uma maneira geral, tanto cognitivo como emocional. Se o vínculo for bem formado, o diálogo se torna algo natural, facilitando o convívio e prevenindo o envolvimento com jogos e relações perigosas”, complementa.

Para a terapeuta, a tecnologia oferece benefícios se bem utilizada, porém ela não substitui o afeto, o carinho, o contato físico e visual que são essenciais para o ser humano. “Quando mergulhamos no mundo da tecnologia e dos jogos ficamos mais sérios, céticos e frios. A criança precisa desenvolver muitas habilidades e a melhor maneira de gerar esse aprendizado é através de brincadeiras”. Para isso, os filhos precisam se sentir motivados. A brincadeira deve ser espontânea e criativa, sem que os pais ou responsáveis imponham as suas preferências, mas sim, que observem o que interessa mais a criança ou adolescente. “A partir do momento que esse interesse é identificado podemos passar qualquer mensagem, dar conselhos, limites, regras, trabalhar situações de conflito ou promover a aproximação da família. O importante é que tudo seja feito com carinho e que os pais estejam dispostos a conversar com seus filhos”, explica Helenise.

Além da diversão e do momento de integração em família, as brincadeiras e atividades recreativas também contribuem para o diagnóstico de possíveis problemas psicológicos. Segundo a terapeuta, quando a depressão ou outros problemas emocionais aparecem existe uma mudança de comportamento e diminuição do envolvimento com a família. A criança ou adolescente se isola, pode demonstrar irritabilidade, frustração e até agressividade. Os pais devem estar atentos às mudanças e se necessário procurar ajuda profissional.

Todas as brincadeiras são bem-vindas, desde que os participantes estejam se sentindo bem. A diretora de Marketing da Calesita, Nadia Vacinaletti, dá algumas dicas de brincadeiras que estimulam o desenvolvimento das crianças e também promovem a integração familiar:

1. Brinquedos de encaixe: as melhores brincadeiras são aquelas que utilizam a atenção compartilhada, ou seja, quando existe interação e troca de ideias, troca de olhares, cumplicidade. E isso pode ser desenvolvido com jogos simples e poucas peças, como o Animal Puzzle.










2. Brinquedos que estimulam o aprendizado: através da brincadeira em família, as crianças podem aprender coisas novas e também reforçar o que estudam em sala de aula. Brinquedos como o Mini Market, por exemplo, estimulam cálculos, desenvoltura e relacionamento com outras pessoas.







3. Brinquedos que ensinam atividades do dia a dia: conhecer e aprender funções do cotidiano, que serão desenvolvidas ao longo da vida, também pode ser uma forma divertida de reunir a família. A Fábrica de massas Mamma Mia, por exemplo, ensina a cozinhar através da brincadeira.





4. Brinquedos de passeio: passear também é uma excelente forma de integração entre pais e filhos, além de ser um momento de lazer e diversão. Quando as crianças ainda não andam de bicicleta, brinquedos como o Velocita podem ajudar nessa tarefa.

4 comentários:

  1. Nossa, que post completo! Adorei as informações! Realmente, brincadeira é coisa séria!

    ResponderExcluir
  2. É preciso mesmo brincar de fato, mas acho que dá para equilibrar sem ser radical.
    beijos
    Lele

    ResponderExcluir
  3. Adorei as dicas do post! A importância do brincar vale a pena ser discutida.

    ResponderExcluir
  4. Aqui super apoiamos! E tem Calesita aos montes aqui em casa, são super educativos e as meninas adoram!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...