Síndrome Mão-Pé-Boca: saiba mais!

Oi gente!

Vim falar com vocês sobre mais uma virose que é facilmente disseminada entre as crianças, pois a transmissão ocorre por contato direto.

Em alguns estados do país estão ocorrendo surtos isolados, mas nada que seja muito preocupante. 
A virose em questão é a síndrome mão-pé-boca. É uma doença que surge após infecção intestinal (não sendo obrigatório ter sintomas intestinais antes) por vírus, como Coxsackievírus A e o Enterovírus humano 71.
A transmissão ocorre de pessoa infectada para pessoa saudável através do contato direto com saliva, fezes ou gotículas respiratórias (ou indiretamente por meio de objetos contaminados).
Em geral, a doença é leve e de evolução benigna. Inicialmente os sintomas são febre baixa, fraqueza e perda de apetite. Após um período de incubação de 3-6 dias, surgem pequenas feridas na mucosa oral, língua, palato e úvula. Depois surgem manchas avermelhadas em mãos e pés, que transformam-se em pequenas bolhas. As lesões podem doer e coçar. Em algumas crianças este mesmo padrão de lesões pode surgir, também, no tronco, coxas e nádegas.


O vírus pode estar presentes nas fezes do paciente por um mês, mesmo após a melhora dos sintomas.  Não deve-se romper as bolhas, pois ao estourá-las espalha ainda mais o vírus.

O tratamento geralmente é sintomático. Tratamos os sintomas, como a febre, as dores e a coceira. Em torno de 7 dias após o início do sintomas ocorre a resolução da doença.

Mas mamães, fiquem ligadas! Se notarem algum tipo de sinal de gravidade durante o curso da doença como dificuldades respiratórias e dores de cabeça persistentes, não hesite em levar seu filho ao médico.


Até próxima terça!






Kellen Nobre, 27 anos
Mãe do Miguel (9 meses)
Graduanda em Medicina (último período) 

Apaixonada pelo mundo materno-infantil
Instagram: @dicasdemaedeprimeira









0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...